Vidas Secas: o sertanejo como um fraco

Na contramão de Euclides da Cunha, que descreve o nordestino como um forte, contrariando também os valentes cangaceiros de Guimarães Rosa, o escritor Graciliano Ramos escolheu descrever figuras humanas que se declaram fracas e conformadas, vítimas de um hostil ambiente social e geográfico. Não agem, apenas reagem. Não resistem, somente subsistem.

O Centro das nossas desatenções

“O Centro das nossas desatenções” (de Antonio Torres, Ed. Record: 2015), define com precisão um sentimento que trago da infância, das minhas primeiras incursões guiadas por familiares às ruas do coração do Rio. Enquanto meu pai me carregava pela mão, marchando pela Rua da Alfândega, eu olhava assustado aquelas vielas estreitas, meu maior receio era que ele me soltasse e eu me perdesse naquele labirinto humano sem a referência do Minotauro.