O protagonismo da credibilidade

Assistindo a um documentário sobre Gay Talese, chega a surpreender o compromisso de jornalistas de outras terras com a credibilidade do próprio nome. Às vésperas do lançamento, Talese foi ao ponto de desautorizar um dos livros que escreveu por descobrir inconsistências no trabalho. Não foi o primeiro filme ou documentário sobre jornalistas relevantes em que o fator credibilidade protagoniza a história, ameaçando reputações de profissionais com sólida carreira no jornalismo.